Xô CPMF

CONHEÇA ESSA CAMPANHA!!

Todo trabalhador tem direito ao auxílio desemprego?

O seguro desemprego é um auxilio financeiro que visa dar suporte ao trabalhador que foi dispensado de suas funções, mas vale lembrar que este recurso dispõe de alguns requisitos. Mas afinal, todo trabalhador tem direito ao auxilio desemprego? Saiba a seguir como funciona e quem tem direito a este benefício:

O que é o seguro desemprego?

Quando o trabalhador é demitido de suas funções, pode ser que fique disponível para ele a possibilidade de solicitar o seguro desemprego. O seguro via dar suporte financeiro ao trabalhador recém desempregado.

As parcelas do benefício podem ser pagas entre 3 e 5 meses, vindo a depender do tempo de serviço prestado. Quando contribui por 9 meses, o trabalhador tem direito a 3 parcelas. Enquanto para receber 4 e 5 meses do auxilio, é necessário, respectivamente, prestar serviços por 12 e 24 meses.

Quem tem direito ao seguro?

Como você pôde verificar o auxilio desemprego é um valor muito importante, mas não é todo trabalhador que tem direito a ele. Veja a seguir quem pode solicitar o recurso do seguro desemprego:

  • Ter trabalhando com a carteira de trabalho devidamente assinada;
  • Quem contribuiu pelo tempo mínimo de 9 meses;
  • Ter sido dispensado de suas funções sem apresentação de justa causa;
  • Não estar trabalhando em outra função;
  • Não apresentar nenhuma irregularidade na documentação.

Quem tem direito ao benefício, precisa ficar atento ao calendário seguro desemprego 2019 e não perder a divulgação de nenhuma informação.

Como solicitar o auxilio?

Para quem está de acordo com os requisitos do auxilo desemprego e quer fazer a solicitação do mesmo, é preciso seguir o processo de requerimento corretamente. É necessário providenciar os seguintes documentos:

  • Carteira de identidade (RG);
  • Carteira de trabalho;
  • Certidão de nascimento ou casamento;
  • Comprovante de matrícula no PIS/PASEP ou também o cartão cidadão;
  • 3 últimos contracheques dos últimos 3 meses anterior à demissão;
  • Requerimento do seguro desemprego SD/CD nas duas vias;
  • Termo de rescisão de contrato de trabalho;
  • Documento de levantamento do FGTS ou, se preferir, extratos dos depósitos.

Com toda a documentação regular, você deve realizar o agendamento do seguro desemprego. Só através do agendamento online você poerá requirir atendimento no órgão responsável.

Depois de selecionar dia, local e hora, compareça a agência do Ministério do Trabalho ou da Previdência Social onde você agendou o seu atendimento e solicite o benefício.

Se o seu pedido for aprovado, você receberá de 3 a 5 parcelas, dependendo da sua situação. Lembre-se: há um prazo para realizar o requerimento do auxilio, portanto, quanto antes você solicitar melhor!

Como fazer o pagamento de tributos federais pela internet?

Anualmente, há diversos tributos que devem ser quitados pelo cidadão brasileiro. Gerar boletos, enfrentar filas de banco e se locomover são situações contínua e desconfortáveis para nós, mas você sabia que é possível realizar esses pagamentos pela internet? Este recurso evita estresse e otimiza tempo!

Descubra no texto a seguir como fazer o pagamento de tributos federais pela internet:

O que são tributos federais?

Os tributos federais correspondem aos impostos obrigatórios que devem ser cumpridos anualmente ou periodicamente pelos brasileiros, como o IPVA, o IPTU, o FGTS, entre outros.

Estes impostos são extremamente importantes e por serem obrigatórios, caso não venham a ser cumpridos podem gerar consequência financeiras, advertências e muita dor de cabeça para o responsável.

Para estar em dia com todas essas pendências, é necessário se informar e estar preparado para cada valor. O IPVA, por exemplo, é um dos impostos mais importantes para o proprietários de veículos e o seu valor pode ser diferente de um ano para outro.

Portanto, o motorista deve ficar atento ao IPVA 2019 e conferir todos os dados sobre sua região e as datas determinadas pelo Detran!

Como efetuar o pagamento destes tributos?

Hoje em dia, com tantas facilidades proporcionadas pela internet, ficou muito mais simples de quitar sua obrigações tributáveis. Você sabia, por exemplo, que pode realizar a declaração do seu imposto de renda do computador de sua casa? Basta instalar o programa do IR no seu computador e seguir as instruções.

Quita IPVA, IPTU, DPVAT, entre outros, também está muito mais simples. Você pode realizar o pagamento através da transferência de valores pelo aplicativo do seu banco. Vale lembrar que algumas pessoas estão livres de algumas taxas tributárias por estarem em uma situação especial. Portanto vale conferir a isenção do IPVA 2019, assim como dos outros tributos.

Para realizar a quitação dos tributos pela internet, é preciso que você instale o aplicativo do internet banking de acordo com o seu banco. O IPVA Bradesco, por exemplo, já disponibiliza uma sessão específica para este tipo de pagamento. Caso tenha alguma dúvida, acesse o site do banco e verifique a sua situação.

Para cada agência bancária, pode ser que ajam alguns processos distintos e seja necessário entrar em contato com o seu gerente. Depois de instalar o aplicativo e estar com a conta do internet banking regular, você poderá realizar a quitação das taxas federais, assim como diversos tipos de pagamento, através da transferência de valor online efetuada pelo próprio app.

Como consultar o número do PIS online?

O PIS é um benefício do trabalhador brasileiro que presta serviços a uma empresa privada por intermédio da carteira assinada. Depois que o calendário do benefício liberar o pagamento, você deve ficar atento ao seu PIS. Você sabia que pode consultar este depósito pelo computador? Saiba a seguir como consultar número do PIS online.

O que é o PIS?

O PIS corresponde ao Programa de Integração Social e proporciona o pagamento do abono salarial para os funcionários de empresa privada.

Para os funcionários que preenchem os requisitos do benefício, o valor é liberado. Geralmente, o PIS é pago por lotes, dando prioridade a idosos e portadores de moléstia grave.

Por isso, para verificar que o depósito do seu abono já foi realizado, você deve ficar atento ao calendário oficial do benefício, lançado anualmente. É possível verificar também todas as informações do PIS online. Saiba como a seguir:

Como consultar online?

Para consultar este benefício você deverá ter em mãos o seu número do PIS ou do NIS. O número do PIS é gerado a partir do seu primeiro emprego da rede particular. Para os funcionários públicos, o benefícios se chama PASEP. Já o NIS, é gerado através do Cadastro Nacional de Informações Sociais (Cnis).

Tendo o número em mãos, você poderá ficar de olho no seu saldo PIS através do site oficial da Caixa Econômica Federal, ou até pelo aplicativo oficial do FGTS. 

Você deverá realizar o seu cadastro em qualquer uma das opções e assim você poderá consultar PIS 2019. É possível verificar o extrato PIS 2019 e ficar sabendo quando o seu benefício for depositado.

Quem tem direito ao PIS?

Para receber o PIS, o funcionário deve estar preenchendo alguns requisitos. Por exemplo, é preciso possuir um tempo mínimo de cadastro no PIS, sendo este tempo de 5 anos. Além disto, o funcionário deve receber remuneração mensal de até dois salários mínimos durante o ano-base.

É preciso também que o funcionário tenha exercido suas funções por pelo menos 30 dias consecutivos ou não, no ano-base de recebimento do PIS. Outro requisito imprescindível é que o funcionário tenha suas informações corretamente fornecidas para o Relação Anual de Informações Sociais (RAIS). Estas dados são informados pelo empregador.

Se você está de acordo com os requisitos do benefício, não pode deixar de conferir o calendário do PIS e se manter informado. Geralmente, o pagamento é realizado de acordo com a data de aniversário do beneficiado. Verifique o calendário para 2019!

Quais as principais vantagens em ser torna um MEI?

Hoje em dia, ser um trabalhador autônomo não significa mais que você está fora das leis do negócio ou dos direito da previdência social. Para quem quer se oficializar como autônomo e se tornar um MEI, exitem vários benefícios em questão. Você sabe quais são? Veja a seguir quais as principais vantagens em se tornar um MEI e o que você deve levar em consideração.

O que é o MEI?

Quando uma pessoa que trabalha como autônoma se legaliza como pequena empresária, ela se torna um MEI, o Micro Empreendedor Individual. Existem muitas pessoas hoje em dia que dirigem o seu próprio negócio mas não dispõem de alguns direitos como o PIS, por exemplo.

Quando se normaliza como MEI, o trabalhador deve cumprir o pagamento de algumas taxas, que não tem um valor alto, para então se beneficiar de seus diretos como trabalhador formal.

Quais as vantagens de ser um MEI?

Muita gente não conhece a possibilidade de se formalizar como autônoma. Se tornar um micro empreendedor individual traz diversos benefícios previdenciários. Confira abaixo as vantagens de se tornar um MEI:

  • Auxílio-doença, disponível após 12 meses de contribuição;
  • Auxilio-reclusão, disponível após 24 meses de contribuição;
  • Salário-maternidade, disponível após 10 meses de contribuição;
  • Pensão por morte, disponível após 24 meses de contribuição;
  • Aposentadoria por idade, disponível após 180 meses de contribuição;
  • Aposentadoria por invalidez, disponível após 12 meses de contribuição.

Quem pode se tornar MEI?

Para se tornar um trabalhador registrado é preciso preencher alguns requisitos. São eles:

  • Ter faturamento de 60 mil por ano, ou seja, 5 mil por mês, mas lembre-se de conferir o valor, pois ele pode mudar de ano para ano;
  • Não ser sócio de outro negócio;
  • Exercer uma atividade reconhecida pelo sistema do MEI;
  • Não ter outra empresa.

Você se enquadra no perfil necessário? Então, veja a seguir como se formalizar:

Como posso me tornar um MEI?

Agora que você conferiu um pouco mais sobre o que é o MEI e suas maiores vantagens, saiba como se tornar um trabalhador registrado. Para se tornar um MEI, você deve acessar o Portal do Empreendedor. No site você informar alguns dados pessoais, como os números de alguns documentos, assim como os dados sobre a sua empresa.

Caso tenha dificuldades em realizar o seu cadastro via internet, você pode se dirigir aos órhãos responsáveis da sua cidade e receber informações necessárias e auxilio na inscrição.

Quando finalizar o processo, você receberá um certificado de MEI que já terá o seu número do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ).

Emissão de nota fiscal eletrônica: Como fazer?

A nota fiscal eletrônica é um método simples e prático desenvolvido para modernizar a emissão de notas fiscais no nosso país. Esta facilidade ainda não é tão popular como o modelo tradicional de emissão: o papel. Mas estipula-se que em breve, ele fique mais popular e conquiste mais espaço no comércio.

Quer entender melhor como funciona esta facilidade? Continue a ler e descubra!

O que é a emissão eletrônica?

Este projeto foi iniciado por volta do ano de 2016, sendo obrigatório somente para contribuintes do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços ou do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Caso você não tenha certeza se a sua empresa se encaixa nesse perfil, procure a Receita Federal mais próxima de você e se informe sobre a sua situação!

Você pode aderir a este método a qualquer momento. Por enquanto, o uso da nota fiscal eletrônica é facultativo, entretanto, a ideia é que em breve ela se torno obrigatória.  Ficou interessado na emissão da NF-e? Entenda a segui como ela funciona passo a passo.

Como fazer a emissão de nota fiscal eletrônica?

Para que sua empresa se torne emissora da nota fiscal é eletrônica é necessário seguir alguns procedimentos. Em primeiro lugar você deve:

  • Identificar qual o tipo de nota fiscal que a sua empresa emite.
    Existem diversos tipos de notas distribuídas em categorias diferentes. Elas podem ser de produto: podendo ser emitida de acordo com qualquer transição como compre, venda, remessa, entre outros, de mercadoria; do consumidor: geralmente utilizado no varejo; e a de serviços: que funciona para qualquer tipo de prestação de serviço.
  • Checar o cadastro da empresa de acordo com o governo.
    Esta etapa é importante para a emissão do NF-e. Além de saber o tipo de nota que você emite, é preciso saber qual o enquadramento da sua empresa.
  • Obtenha um certificado online.
    O certificado online, ou Certificado digital, permite que ao emitir a sua nota fiscal, ela tenha validade integral através d euma assinatura eletrônica. Você deve adquirir esta assinatura por intermédio de uma instituição credenciada pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP), apta a gerar este tipo de certificado.
  • Faça seu credenciamento na secretaria da fazenda.
    Além dos requisitos mencionados acima, você precisa estar cadastrado n Secretaria de Estado da Fazenda para poder passar a emitir a nota fiscal eletrônica corretamente. Mas não se assuste! O cadastro é simples. Informe-se quanto a Secretária de sua região.
  • Adote um software emissor de NF-e.
    Obviamente, você vai precisar de um software adequando para passar a emitir as notas e existem vários tipos disponíveis no mercao. Basta encontrar o que for mais compatível com o seu negócio!

Vamos para luta?

Se você é um dos que lutou para essa grande vitória da sociedade brasileira, te convidamos a estar de volta conosco acompanhado conteúdos sobre tudo o que rola no campo dos projetos do governo!

Acompanhe as principais causas em luta e nós ajude a fazer delas mais conhecidas pelo resto na nação.

Temos certeza que o povo unido trará mais resultados para nossa sociedade!

Estaremos de volta e te convidamos a embarca nessa luta conosco!

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén